Especificações Alumínio



Esquadrias de Alumínio

 

As esquadrias padronizadas são produzidas em escala, obedecendo a diversos modelos, de acordo com o catálogo de cada fabricante. Sua distribuição ocorre através das lojas de materiais de construção, redes de home-centers ou ainda, podem ser adquiridas pelas construtoras, principalmente de edifícios residenciais. Porém, devem sempre obedecer aos critérios de desempenho das normas técnicas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

 

  • Mercado
     

Nas últimas décadas, as esquadrias de alumínio vêm conquistando o mercado nacional, desde o empresário até o consumidor final. Representam cerca de 20% do volume total de caixilhos produzidos no país.

Entre os quatro materiais: aço, alumínio, PVC e madeira, os caixilhos de alumínio são os que apresentam melhores índices de crescimento. Isto se deve, primeiramente, às características do material, que são: estrutura leve, e de baixa manutenção.

As esquadrias fabricadas com alumínio são esteticamente mais bonitas, possibilitando ampla variedade de cores e tons em pintura eletrostática a pó ou pintura anodizada, dando harmonia à decoração de interiores.

 

  • Vantagens
     

Em termos técnicos, o alumínio é de extrema versatilidade, adequando-se aos variados tipos de projetos e dimensões. Permite a fabricação de esquadrias em todas as tipologias para portas e janelas, podendo receber vidro comum, termo endurecido, laminado e temperado. Material este, que melhor aceita todos os seus acessórios e elementos de vedação, dentre eles: escovas de vedação, borrachas de EPDM, silicone.
Quando bem projetados, construídos e instalados de acordo com as normas técnicas, os caixilhos de alumínio apresentam elevado desempenho quanto à estanqueidade ao vento e à chuva, e a pressão de ventos.

Contudo, os caixilhos de alumínio são os preferidos da arquitetura e da construção civil nos edifícios residenciais, comerciais e institucionais, tanto de áreas urbanas, como rurais, industriais e litorâneas.

É importante lembrar que o alumínio é um material leve, tem função estrutural, pode ser curvado, é de baixa manutenção e conta com um design moderno.

A limpeza do alumínio é simples e exige apenas água e sabão neutro. Nunca utilize materiais abrasivos na limpeza, como esponja de aço ou de espuma de poliuretano. Para trazer o brilho de volta ao seu material, utilize cera automotiva.

Nota: Nunca instale a esquadria de alumínio anodizada antes da conclusão da obra, pois respingos de concreto comprometem a peça. Antes de executar qualquer tipo de pintura nas paredes, independente do tipo de tinta (a óleo, látex ou cal) é preciso proteger as esquadrias com fitas adesivas de pvc.

Não utilizar fitas crepe que podem manchar o caixilho. No caso de contato da tinta com a esquadria, limpar com pano seco e, depois, com pano umedecido em água com detergente neutro.

Processo de Fabricação
 

  • Matéria-Prima​



Bauxita                           Alumina
Minério encontrado         Processo de Decantação.
na natureza.



 

Processo de Industrialização do Alumínio
 

  • Lingotes



 

  • Tarugos


 

  • Extrusão




     

  • Perfis

    São pesquisados e estruturados para diversas funções exigidas pelo produto, atendendo as Normas da ABNT.
  • Acabamento

  • Anodizado
  • Pintura Eletrostática
  • Durabilidade ilimitada. (Propriedades
  • Imunes à ação do tempo. Essa propriedade é importante nas regiões litorâneas, e regiões industriais.
     
  • Anodização: Parte Técnica

  • Formação de uma camada de óxido de alumínio na superfície do metal por processo eletrolítico.
  • Melhora sua estética eliminando as irregularidades superficiais e protege contra corrosão ou outro ataque causado pelo meio ambiente. Ex: Ar salino; Poluição industrial.
  • Camada Anódica: A 13 - 11 a 15 micras.
     
  • Pintura Eletrostática: Pó Poliéster

  • Proteção anticorrosiva.
  • Função decorativa.
  • Propriedades excepcionais à adesão, alta dureza, boa resistência mecânica, abrasão, calor e ao desplacamento.
  • Pintura eletrostática tem espessura de cerca de 60 micra e é indicada para qualquer tipo de atmosfera.
     
  • Embalagem:

  • As embalagens variam de acordo com cada fornecedor e podem ser compostas de:
     

  • Eucatex:

  • Papelão Resinado:


     
  • Proteção

    As embalagens evitam a quebra de vidros e protegem as esquadrias, da ação de materiais utilizados durante a obra tais como: cimento, cal e outros produtos químicos que mancham o alumínio.

     
  • Funcionalidade

    Fitas de nylon de alta resistência são utilizadas para manter o alinhamento dos trilhos.

     
  • Nota Importante: Não compre produtos com embalagens plásticas ou sem embalagens, pois você terá problemas na hora da instalação.


    Dicas para comprar

     

  • Lembre-se de observar alguns aspectos no momento da compra, como:
     
  • Verificar se as folhas da janela possuem Gaxetas (Peças de vedações em borracha ou escova, fixadas ao longo de todo o perímetro das folhas).
     
  • Pressionar a janela quando fechada, de dentro para fora. A pressão não deve provocar qualquer abertura entre as gaxetas.
     
  • A segurança das esquadrias depende, fundamentalmente, da qualidade e da fixação dos seus componentes. (trincos, braços de articulação e fechaduras).
     
  • Para que a esquadria tenha um excelente desempenho de estanqueidade à água, é fundamental que não haja indícios de empoçamento de água nos trilhos. Para isso, é indispensável ter pequenos drenos nos trilhos, de forma a não estarem sob as folhas da janela quando fechadas, para o escoamento da água de chuva.
     
  • Verificar se os parafusos estão íntegros, sem pontos de ferrugem. O ideal, de acordo com o texto de norma técnica, em fase de aprovação, é o emprego de parafusos de aço inoxidáveis, eliminando assim qualquer possibilidade de corrosão da peça.

 

Instalação

 

https://www.youtube.com/watch?v=XxNeGlDRsX8

 

 

 

Manutenção
 

Para que as esquadrias de alumínio se mantenham novas, e em perfeito funcionamento, atente-se as seguintes observações:
 

1.    A limpeza deverá ser feita com água e detergente neutro, com o auxílio de esponjas não abrasivas ou com panos macios, observando os intervalos de tempo: A cada 12 meses no mínimo em áreas urbanas e há cada 3 meses em áreas industriais e marítimas.

2.    Limpe os trilhos das portas e janelas de correr, regularmente. Evitando assim o acúmulo de poeira, que com o tempo, pode danificar o desempenho das roldanas.

3.   Evite objetos cortantes ou perfurantes para auxiliar na limpeza dos “cantos” de difícil acesso. Esta operação pode ser feita com o auxílio de um pincel com cerdas macias.

 

Atenção

 

Nunca utilize fórmulas de detergentes com saponáceos, esponjas de aço ou qualquer outro material abrasivo.

Nunca utilize produtos ácidos ou alcalinos – sua aplicação pode causar aparecimento de manchas e tornar a pintura opaca.

Nunca utilize produtos derivados de petróleo (vaselina, removedor, thiner, etc.). Os derivados de petróleo possuem componentes que atraem partículas de poeira que agem como abrasivos, reduzindo em muito a vida do acabamento superficial do alumínio. De outro lado, os derivados de petróleo podem ressecar plásticos e borrachas fazendo com que percam a sua ação vedadora.


 

Cuidados

Caso a instalação não ocorra de imediato, não retire a embalagem de proteção e não armazene em locais úmidos ou próximos a produtos químicos, Cal, cimento ou exposto ao sol e chuva.

Evite o contato da esquadria com o piso, apoiando o perfil interior sobre ou calço de madeira.


 

Tipos de Vidro

Muito utilizados na construção civil, cada vidro é feito de acordo com a necessidade do produto a ser fabricado. Dependendo do produto, o vidro pode ser simples ou terá que seguir algumas normas que inclui a segurança do usuário.


Abaixo segue os modelos mais utilizados dentro da construção civil e suas especificações:

 



 

Vidro Comum
 

Os vidros transparentes ou cristal são os mais comuns e oferecem pouca resistência mecânica, ou seja, eles quebram-se em pedaços grandes, pontiagudos e cortantes. São muito utilizados em janelas, espelhos e utensílios domésticos como copos, taças e potes, daí vêm à nomeação de cristal.
 

Vidro Temperado


O termo “temperado” vem do processo de têmpora que o vidro passa. Esse processo consiste em aquecer o vidro em altas temperaturas e resfriá-lo rapidamente, deixando mais resistente e tornando-o assim um vidro de segurança.

Ao quebrar, o vidro temperado estilhaça em pequenos pedaços não cortantes, por isso é classificado como vidro de segurança.


 

Vidro Laminado


Também tidos como vidros de segurança, os laminados são basicamente um sanduíche de vidro que tem como “recheio” uma película prensada entre um vidro e outro. Essa película faz com que pedaços dos vidros, quando quebrados, fiquem grudados nela.

Os vidros laminados podem ser compostos por duas lâminas de vidros cristais ou temperados.

 

Vidro Termo endurecido ou Semi-temperado
 

Assim como o vidro temperado, este também passa por um processo de aquecimento e resfriamento, porém muito mais leve, deixando-o 2x mais resistente que o comum, enquanto que o temperado é 5x mais resistente que o comum.

Apesar de passar pelo processo que o deixa mais resistente, não pode ser considerado um vidro de segurança, pois seus pedaços também são grandes, pontiagudos e cortantes quando se quebram, assim como os vidros cristais.

Entretanto, como os vidros temperados, eles também não podem ser lapidados, cortados ou polidos após serem fabricados.



 

Fontes:

http://www.gravia.net.br/portas-e-janelas/linha-eterna-tecnologia

http://afeal.com.br/rev/institucional/esquadrias-de-aluminio

http://jap.com.br/dicas/

http://pradoaluminio.com/2018/07/23/os-diferentes-tipos-de-vidros/

 


 

Pague com
  • PagHiper
  • Mercado Pago
  • Depósito Bancário
  • PagSeguro
Selos

Renato Andrade Sá Esquadrias - ME - CNPJ: 24.423.606/0001-06 © Todos os direitos reservados. 2018